A casa brasileira do Phoenix Suns!


Run and Gun



Se você sempre ouve "os Suns deixará o Run and Gun, os Suns defenderão mais abandonando o Run and Gun" e não entende nada porque simplesmente você não sabe o que é Run and Gun, leia o artigo abaixo, de Renan Ronchi do blog NBA Champions, que explica muito bem como era a tática usada pelo nosso time.

"E mais uma coluna no blog será criada. Nessa nova coluna, analisarei as principais táticas de jogo dos times. Seja de times campeões, de táticas divertidas ou simplesmente táticas que nunca deram em nada, mas que deixaram sua marca na liga, seja atualmente ou na história. Além disso, estou pensando seriamente em criar outras coisas, que serão discutidas em um próximo post. Enquanto isso, aguardem as novas colunas. Essa é a primeira de outras que virão. E a primeira tática a ser analisada é uma tática muito conhecida, sem dúvida nenhuma a mais divertida de se assistir mas que foi provado esse ano que não gera títulos, anéis e nada a não ser dois troféus consecutivos de MVP. Vamos falar sobre o run and gun, marca registrada do Phoenix Suns e do Golden State Warriors!

Correr, correr, correr! Essa tática já deve existir desde que resolveram quicar uma bola no chão e chamar de basquete, mas o homem conhecido por “inventar” esse sistema é, é claro, Don Nelson. Como vocês viram dentre os posts mais recentes, Nelson foi o precursor do famoso hack-a-shaq e também o precursor do run and gun. É um cara que não é lá muito fã de uma defesa comum, mas só de pensarmos que o seu assistente técnico já foi Greg Poppovich, um dos melhores técnicos da atualidade no quesito defesa, dá pra ficar mais confuso do que já estamos ao tentar entender a mente desse homem. Brincadeiras a parte, seu time, o Dallas Mavericks, já foi um bom defensor, mas quando ele começou a não ganhar títulos ele quis mudar de tática tentando criar uma ao estilo de times campeões da década de 80, e o surgimento disso foi o run and gun. Sim, vou explicar melhor.


O Philadelphia 76ers e o Los Angeles Lakers proporcionaram ao mundo uma final muito divertida em 1982. Isso porquê ambos eram, ao mesmo tempo, os melhores times na defesa do campeonato assim como os times que faz mais pontos no contra ataque da liga. Isso mesmo, algo semelhante ao run and gun com defesa. O Philadelphia 76ers abusava dos contra ataques feitos pelas laterais. É da maioria deles que surgiram aquelas jogadas acrobáticas feitas com um braço só pelo Dr. J que você vê nos vídeos do youtube. O Los Angeles Lakers, como tinha um pivô dominante no garrafão, preferia o contra ataque pelo centro, sabendo que se não desse certo sempre havia seu pivô para pegar rebotes e fazer skyhooks. Nelson não tinha um pivô, mas ele não tava nem aí pra isso e fez um sistema baseado em contra ataques, correria, e muitos, muitos pontos, exatamente como o Lakers e o 76ers faziam. Mas com uma pequena diferença: Ele esqueceu que os times defendiam.

O run and gun não é, digamos assim, uma experiência mal sucedida, até porque eu duvido que Nelson tenha pensado em defesa quando resolveu usá-lo. Mas é uma tática de jogo muito divertida que vemos muitos times atuais, como o Memphis Grizzlies e o Seattle Supersonics usarem. Sim sim, eles usam essa tática! Você não deve ter visto nenhum jogo deles para confirmar isso, ou se viu, nem deve ter prestado atenção, mas é assim que funciona. Até porquê ver torcedores desses times no Brasil é uma coisa muito rara. Eu, particularmente, só vi dois torcedores do time de Seattle até hoje e ainda caço por um torcedor do Grizzlies.

O que se precisa para essa tática dar certo? Bem, a primeira coisa é esquecer que existe defesa. Defesa é para os fracos e Spurs e Pistons nunca vão ganhar nada enquanto defenderem, esse é o esquema! Outra coisa importante é o time inteiro ser muito bom em roubadas e lances livres. É claro oras, quando você está correndo como um louco você pode sofrer uma falta. Além disso, é das roubadas de bola que vão surgir os contra ataques brilhantes com bolas de 3 pontos históricas, ou as enterradas bem sucedidas e todo o show a parte que irá acontecer. A vantagem de ser jogar com esse estilo de jogo é que quase todas as pessoas vão gostar desse time e somente os rivais não vão torcer para eles não chegarem aos playoffs, como foi com o Golden State Warriors. Porque fala sério, até os torcedores do Nuggets prefeririam ver o time fora dos playoffs a tomar uma varrida dessas...

Quanto às posições, existem duas posições que são fundamentais para esse esquema de jogo, que se você não tiver-los, já pode começar a defender como o Spurs faz. As posições são armador (PG) e um homem de garrafão (PF ou C). O armador é a peça mais importante do time, com certeza (deve ser o único sistema de jogo que o armador é mais importante do que o pivô). O armador tem que ser ligeiro, tem que ser um ótimo passador, pontuar bastante e, é claro, não pode decepcionar nos roubos de bola, mas roubar bolas não é sinônimo de defesa; o armador não precisa sequer pular se for pra defender, afinal, ele pode se contundir e estragar o belíssimo ataque que seu time vai ter. Nash segue essa regra como poucos, mas Baron Davis é o oposto, ele é um dos armadores que mais pulam da liga. Siga o exemplo do Warriors, se seu armador enterrar, o show será maior ainda! Ah sim, esqueci desse pequeno detalhe; para entrar no time é estritamente necessário enterrar.

Agora, o que dizer da tática em si? Mike D'Antoni, conhecido como perito no assunto, talvez até mais que Don Nelson, levantou o Suns, um dos piores times da NBA até meados de 2004, para um time de elite na NBA, graças ao armador Steve Nash que, combinado com o brasileiro Leandro Barbosa, acarretou muitos torcedores do nosso país. Nessa época, D'Antoni era muito elogiado por todos, mas agora, que todos vêem que essa tática não leva campeonatos, ele simplesmente vai vazar do time. Apesar disso, pelo menos essa geração do Suns e Warriors comandadas por Nash e Davis, respectivamente, não tem mais volta; somente um milagre fará eles ganharem um título antes de se aposentarem. E isso nem é zica não, é só analisar os fatos.

E essa é a famosa tática run and gun. Quem pensa que essa coluna será pouco utilizada, está muito enganado; existem muito mais táticas na NBA além do run and gun, dos pick and rolls e do triângulo ofensivo de Phil Jackson, as táticas mais conhecidas por todos os torcedores. E não percam o post de amanhã, será importante, principalmente se você for um desocupado. Até a próxima!"

Blog NBA Champions : http://nbachampions.blogspot.com/

.............................................................................................................................

3 Spurs Haters já comentaram este post:

Jonatas Fróes disse...

Putz cara... Eu não manjo absolutamente nada de basquete. Mas gostei do blog! Bem informatio ^^

[]'s

http://musica-holic.blogspot.com/

Ricardo Thadeu disse...

Torço pros Nuggets, mas seu trabalho aqui é ótimo.

Abraço.

Renan Ronchi disse...

Amigão, meu msn é renanr_cd@hotmail.com

Obrigado por divulgar meu texto cara, sugestões e críticas são sempre bem vindas =]

abraço!

Postar um comentário

Deixe sua opinião!